Minha inscrição

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Minha inscrição

Mensagem por Argeu DarkEye em Ter 25 Fev 2014, 21:45

Sexo: Masculino

Idade: 18 anos

Destreza: direito

Características:
Positivas: Líder nato, Reflexos aprimorados e furtividade.
Negativas: Efeito colateral, Complexo de culpa e Amnésia.

Qual seu/sua pai/mãe divino/a? Hades.

Quais as características físicas e de personalidade que lhe ligam a esta divindade? Cabelos castanhos, pele branca e olhos negros (uma diferença gritante quando comparado ao azul claro dos olhos de minha mãe). Sou rancoroso e jamais permito desacatos.

Por que você acha que de fato este/a deus/a é seu/sua pai/mãe divino/a?
Um senso de responsabilidade. Hades sabe de todo o poder que tem. Sabe que nem a fúria de Zeus seria suficiente contra sua ira. Apesar de tudo ele continua fazendo o trabalho que, desonestamente, o foi imposto: cuidar do mundo dos mortos. Isso inclui cuidar daqueles que sequer acreditam em seu nome. Ele tem consciência de que seu trabalho é um dos mais importantes e que ele é a chave para o equilíbrio. O senso de responsabilidade que Hades compartilha comigo me faz ir além. Me faz cuidar não apenas da minha integridade como da integridade daqueles que me rodeiam.

História: Tudo começou há sete anos. Não me lembro como e sequer o motivo que levou ao ocorrido, mas me lembro de uma casa que, segundo minha mãe, outrora fora meu lar ter virado nada além de cinzas. Não me recordo de minha infância. Ou de quem conheci ou de quem desacatei ou agradei antes dos meus 11 anos, mas desde então tudo passou a ser confuso.

Foram quatro anos conturbados, mas sem muitos imprevistos: alguns machucados desnecessários, alguns sonhos completamente desconexos e incidentes envolvendo esfregões e uma caixa registradora de um supermercado.

Três anos atrás, precisamente, tudo se perdeu. Minha mãe era uma mulher linda, porém de família simples do Tennessee. Meu padrasto era um multimilionário que a conhecera em uma de suas fazendas do interior. Um homem amoroso, mas que sempre me fitava com o olhar que eu chamava de "olhar desarma-bomba". Era o olhar daqueles caras de programas de ficção policial que passavam tempo demais pensando qual fio deveriam cortar para desativar a bomba: o vermelho ou o amarelo. Fora isso eu não posso negar: tive uma vida ótima. A última viagem com minha família fora perfeita também. Hawaii. Nunca vi minha mãe tão feliz. Na verdade nunca mais vi minha mãe feliz depois daquilo.

Tudo aconteceu na volta para casa. Estávamos sobrevoando o Pacífico quando o céu, antes limpo, se tornou tempestuoso. Me lembro de minha mãe gritando: "Salve-o! Agora!". Depois disso eu desmaiei. Acordei um dia depois em Boston. Fiquei sabendo da morte de meus pais (depois de 10 anos você passa a chamar seu padrasto de pai) pelo jornal. Também fui informado de minha própria morte uma semana depois: "O corpo do filho da Sra Sample e enteado do Sr Sample, acionista e empreendedor, não foi encontrado. A polícia o considera morto e as propriedades da família serão leiloadas." Não me levem a mal. Eu estava devastado. Arruinado. A última coisa que eu poderia pensar no momento era numa fortuna que a mim pertencia. E eu não merecia, de qualquer forma. Não precisa ser um gênio para saber que tudo foi culpa minha. Tudo. Desde a casa em ruínas até a minha família morta.

O primeiro mês foi o pior. Tive que lidar com... coisas... criaturas? Posso chamá-las de criaturas? As chamarei, de qualquer forma. Tive que lidar com criaturas que jamais imaginaria serem reais. Sem falar dos sonhos que constantemente me diziam: "Apenas mais três anos de provações."; "Agora só faltam dois anos e onze meses."... E assim por diante, todos os dias.

No segundo mês consegui minha primeira arma de verdade: um machado duplo feito de um certo tipo de bronze que brilhava no escuro. Infelizmente ele durou - e eu contei - apenas 13 dias. Acabou ficando preso nas escamas de uma criatura gigante que encontrei em um beco. Tive que bater em retirada e perdi a única coisa que me fazia sentir seguro.

Claro que depois consegui roubar uma espada de um ogro de um olho só... ciclopes, se bem me lembro das aulas de história. A partir do primeiro ano tudo ficou mais fácil, se assim posso dizer. Algumas criaturas pareciam me temer. Outras pareciam cheias de ira quando me encontravam e eu podia jurar que via sua... alma? Não... Sua substância sendo sugada para as profundezas da terra quando eu as transformava em pó.

É claro que alguns imprevistos continuaram acontecendo: certa vez peguei no sono em um quarto de uma casa abandonada em Washington DC e acabei acordando em New York. Uma viagem misteriosa que me foi - se quer saber - muito bem-vinda: estava seguindo um rastro que ia parar em Long Island.
E em Long Island eu parei. Literalmente. Dois dias antes a voz em meu sono dissera: "Apenas mais um dia e você estará livre."

Um dia se passara e eu não me sentia livre. Estava sendo perseguido pelo maior número de criaturas que jamais imaginei existir. Minha espada ficara presa na carcaça de uma serpente e eu estava sendo obrigado a recuar colina acima. É sério? Eu morreria de cansaço, no final das contas? Já havia pensado algumas vezes: "Argeu, uma hora você terá que abraçar a morte como uma amiga. Esteja preparado." Aparentemente chegara a hora. Sem fôlego eu simplesmente me apoiei em um pinheiro. Pretendia esperar pelas criaturas de braços abertos. Seria digno e forte. Um garoto corajoso de 18 anos querendo morrer de seu próprio jeito. Mas eu desmaiei. Simples assim. Mas juro ter visto um vulto voando acima de mim. E senti cheiro de queimado.


Questionário:

I) Qual desses adjetivos te descreve melhor?
d) Líder.

II) Se um dos seus amigos sumisse, o que você faria?
b) Iria procurá-lo só, pois não gosto de depender de ninguém mais.

III) Nas horas vagas, você gosta de:
a) Devorar livros.

IV) Sobre a sua família:
a) Eu entro numa briga por qualquer um da minha família.

V) Qual estilo de luta se aproxima mais do seu:
h) Posso não parecer grande coisa, mas luto sozinho... e muito bem.

VI) Você está passando pelo bosque quando vê um cara tentando pôr fogo nas árvores. O que você faz?
g) Rezo para que a alma daquele cara seja consumida no inferno. (Eu, literalmente, faço isso.)

VII) Como seria seu par perfeito, mais ou menos?
e) Reservado, pensa mais do que fala.


VIII) O que mais gosta (ou gostaria) de fazer nas férias?
c) Conhecer grutas subterrâneas e escavações.

IX) Se você pudesse escolher seu(sua) pai/mãe divino(a), quem seria?
Hades, o senhor dos mortos.
avatar
Argeu DarkEye
Hades
Hades

Mensagens : 2

Ficha de Personagem
Filiação/Grupo: Filho de Hades
Nível: 1
Inventário:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Minha inscrição

Mensagem por Hades em Ter 25 Fev 2014, 22:10

Seu teste está sendo avaliado, solicito que aguardes mais um dia para que uma decisão seja tomada em conjunto por alguns deuses.
avatar
Hades

Mensagens : 53

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Minha inscrição

Mensagem por Hades em Sex 28 Fev 2014, 22:42

Ficha Aceita

Seja bem-vindo ao Acampamento Meio-Sangue, meu filho. Espero que me orgulhes muito, seguindo o seu próprio caminho e buscando conhecimento e sabedoria. Boa sorte em sua caminhada. Eu estarei contigo, mesmo que tudo prove o contrário.
avatar
Hades

Mensagens : 53

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Minha inscrição

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum